O caos coletivo e o consumo consciente

Um caos coletivo se estabeleceu em função da velocidade das tendências que nos levou ao consumo desenfreado e inconsequente. Existe uma urgência: olhar de forma honesta para o QUANTO consumimos, O QUE consumimos e POR QUE consumimos.

Acredito que a mudança de percurso começa pela consciência individual de gerir melhor os próprios recursos e os recursos do meio ambiente, seguindo a estratégia de comprar menos e melhor. Vejo esta mudança de comportamento como um mero e tardio amadurecimento do consumidor, que deixa para trás a condição de vítima e refém da moda – passando a tomar as próprias rédeas do seu poder de consumo.

Finalmente, chega o momento da emancipação do consumidor, onde ele se coloca numa posição não mais passiva e sim, mais consciente. Pensar, agir e criar pensando no coletivo é a atitude não apenas mais inteligente, e sim, vital para construirmos um mundo melhor e um planeta sustentável, para o futuro que já chegou.

Penso que não é tão difícil dar o primeiro passo em direção a mudança quando tomamos consciência do nosso próprio comportamento, dos recursos desperdiçados, das coisas que acumulamos e da quantidade de lixo que produzimos. O armário abarrotado de roupas, calçados e acessórios diz muito sobre nós.

Desapegar aos estilos prontos e padrões da moda, é muito mais que se tornar um consumidor consciente e emancipado, penso que seja uma porta que se abre para o potencial criativo que existe em cada um de nós e acolhe a nossa verdadeira essência.

Compartilhe

Voltar as Notícias